Universidade do Algarve vai construir duas residências e renovar seis num investimento de cerca de 14 milhões de euros

O campus de Gambelas contará com 162 camas e a do campus da Penha disponibilizará 125 camas.

Os oito projetos aprovados acarretam um investimento total de 14,54 milhões de euros. Deste montante, 804 mil serão assegurados pela Universidade do Algarve e o restante valor pelo Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), avança em publicação o jornal Construir.

A Universidade do Algarve vai construir duas residências e renovar outras seis. Em causa está a aprovação de um financiamento de 13,7 milhões de euros, ao abrigo do Plano Nacional para o Alojamento no Ensino Superior (PNAES), a aplicar num plano ambicioso que prevê a abertura, de duas novas residências e a requalificação/renovação de seis já existentes, num esforço que permitirá disponibilizar 292 novas camas para estudantes. A abertura das duas novas residências está prevista até meados de 2024.

Do valor atribuído às oito candidaturas da UAlg aprovadas para financiamento do Programa de Recuperação e Resiliência (PRR), a maior tranche, no total de 9,37 milhões de euros, tem como destino a construção de duas novas unidades de alojamento estudantil dentro dos campi da universidade, uma no campus de Gambelas e outra no campus da Penha. Segundo a informação avançada pela instituição, o campus de Gambelas contará com 162 camas e a do campus da Penha disponibilizará 125 camas.

A UAlg garantiu ainda um financiamento de 4,36 milhões de euros para avançar com a renovação, das residências Berlim (444.092,00 euros), Ferragial 17 (797.347,00 euros), Ferragial 16 (797.347,00 euros), Penha (1.029.486,00 euros), Lote E (797.347,00 euros) e Lote O (494.557,00 euros). A conclusão da renovação destas unidades está prevista até final de 2023.

Segundo a publicação, as seis intervenções em causa abrangem um total de 432 camas e terão um custo de 5,16 milhões de euros, permitindo assim melhorar as condições de habitabilidade de um conjunto de infraestruturas que, entre si, garantem mais de 80% das vagas oferecidas (552 camas), atualmente, pela Universidade do Algarve, para alojamento estudantil.