Preços da habitação registam subida de 1,9% em janeiro

O mês de janeiro deu continuidade à tendência de aceleração da valorização.

Os dados hoje avançados pela Confidencial Imobiliário, são relativos ao resultado do Índice de Preços Residenciais para Portugal (Continental). Segundo a análise, o ano arranca com o mês de janeiro a registar uma nova subida de 1,9% dos preços da habitação.

De acordo com o estudo, apurado a partir dos dados reportados ao SIR-Sistema de Informação Residencial, em janeiro os preços da habitação apresentaram uma subida de 1,9% face a dezembro e de 13,8% face a janeiro de 2021.

Verificando-se até uma das subidas mensais mais expressivas desde o início da pandemia, este é quinto mês consecutivo de intensificação da variação em cadeia. De referir que o ciclo pós-Covid foi marcado por variações mensais pouco vincadas (quase sempre inferiores a 1,0%) até meados do ano passado, quando esta tendência se alterou no sentido de uma aceleração do crescimento.

Segundo o comunicado “Este comportamento levou a que a variação homóloga ganhasse um forte impulso nos meses mais recentes e que grande parte da valorização do ciclo pós-Covid ocorresse nestes últimos meses.”

Em janeiro, os preços da habitação apresentavam um crescimento acumulado de 15,9% face ao início da pandemia, em março de 2020. Em junho de 2021, esta valorização acumulada ainda se situava em torno de apenas 7,0%.

Desta forma, o preço médio de venda da habitação atingiu os 2.000€/m2 em janeiro, considerando o acumulado de três meses, conforme os dados mais recentes. Na habitação nova, os preços posicionaram-se numa média de 3.088€/m2 e na usada em 1.871€/m2.