“Portugal é neste momento um mercado muito dinâmico” – Pedro Valente, Managing Director at Colliers, Portugal

Pedro Valente, Managing Director at Colliers, Portugal

Com o relançamento da Colliers no início deste ano em Portugal, a empresa alcança uma presença direta no país, com um escritório ligado ao de Espanha, que partilha o mesmo CEO. Pedro Valente, Managing Director at Colliers, Portugal, considera que o mercado ibérico é um mercado único, em que os responsáveis de investimento no território nacional são em grande os mesmos que em Espanha, que procuram o mesmo tipo de apoio.

Em entrevista ao Brainsre News Portugal, o responsável afirma que Portugal continua claramente no radar dos investidores, existindo muito interesse nas várias áreas do imobiliário comercial. Também os Data Centers passaram a ser uma classe de ativos com interesse para investimento, surgindo, desta forma, a aposta da Colliers em criar um departamento específico.

 

Depois de 20 anos de experiência no mercado imobiliário e na área de Capital Markets, como vê a aposta da Colliers na sua nomeação como diretor geral no início deste ano?

Para mim é um enorme privilégio e honra ser escolhido pela Colliers para abrir um novo escritório em Portugal. Claro que é também uma enorme responsabilidade. Mas a verdade é que o apoio recebido por parte de toda a estrutura existente torna a tarefa bastante mais fácil.

Além disso parece-me que não se trata de uma aposta, uma vez que acreditamos que a combinação da experiência da equipa no mercado nacional e da capacidade conjunta de execução das equipas de Portugal e Espanha, fazem com que o não seja.

O que origina o reforço da presença ibérica da consultora e quais as necessidades que reconhecem em Portugal?

A Colliers identificou, através dos seus clientes, a necessidade de ter presença direta em Portugal.

Basicamente, a abertura do escritório de Lisboa surge como resposta aos requisitos dos nossos Clientes internacionais. E visa incrementar os negócios cross-border entre os vários países.

Os nossos Clientes têm presenças internacionais que não reconhecem fronteiras. São os mesmos em Madrid, em Paris ou em Lisboa. E há muito identificaram Portugal como destino dos seus investimentos.

Além disso, há um conjunto de players locais que necessitam de apoio de equipas com know how internacional, como o que oferece a Colliers.

Portugal é neste momento um mercado muito dinâmico, que partilha com Espanha a pujança de nichos chave do sector imobiliário, como a Logística, a hotelaria, os escritórios e o residencial, tudo mercados estratégicos para a atividade da Colliers no Sul da Europa.

Que características distinguem a Colliers de outras consultoras no mercado nacional?

A Colliers é uma consultora global líder com mais de 25 anos de existência, com presença em 62 países e mais de 17.000 profissionais dedicados. O que permite um conhecimento muito elevado do mercado imobiliário e que permite aconselhar e apoiar investidores, proprietários e ocupantes de forma ímpar.

A Colliers é uma consultora imobiliária com experiência financeira e ao mesmo tempo, o assessor financeiro com expertise imobiliário. Somos líder no mercado residencial e hoteleiro em Espanha, duas áreas muito pujantes em Portugal neste momento.

Além disso distinguimo-nos pelo nosso modelo único de partnership com os executivos de cada país, o que atrai os melhores profissionais e consegue o seu envolvimento pessoal nos principais mandatos.

Somos a terceira consultora internacional a nível mundial e a que maior crescimento orgânico apresentou e através da compra de consultoras locais e gestores de fundos de investimento.

Enquanto profissional com tantos anos de trabalho no setor, quais os segmentos de mercado que considera mais atrativos neste momento para os investidores?

O mercado imobiliário tem-se mostrado muito interessante para os investidores, e por isso tem vindo a ganhar expressão face a outras classes de ativos. Em termos de segmentos é difícil destacar hoje quais os mais atrativos para os investidores, uma vez que há vários segmentos muito interessantes.

Claramente a área da Logística está com uma dinâmica muito interessante. Mas os hotéis e os escritórios continuam a captar a atenção dos investidores. Por fim a promoção residencial e logística, continuam muito ativas.

Além disso a Colliers é a única consultora com um departamento de Data Centers montado. Assim, e sendo Lisboa um dos eixos principais de desenvolvimento de Data Centers no Sul da Europa, juntamente com Madrid e Barcelona, acreditamos que a Colliers é o assessor principal na Ibéria nesta área, que acreditamos alcançará níveis superiores de investimento quando comparado com segmentos tradicionais do mercado.

Quais os planos de expansão e estratégias da consultora para os próximos anos?

A Colliers iniciou a sua atividade em Lisboa como expansão do seu escritório de Espanha, tendo inclusive o mesmo CEO. Nesse sentido é óbvio que as áreas estratégicas são as áreas já fortemente implementadas em Espanha, ou seja: Capital Markets, Hotéis, Corporate, Data Centers, Health Care, Escritórios (Agency e Tenant Rep), Build to Rent, Avaliações e Residencial.

Neste momento já temos equipas a trabalhar as áreas de Capital Markets, Hotéis, Health Care, Tenant Rep. e Advisory&Valuation e pretendemos crescer e alargar às restantes áreas nos próximos meses.

O nosso objetivo é ser reconhecido pelo mercado português como o melhor assessor imobiliário para transações relevantes e complexas, conjugando o maior nível de experiência imobiliária-financeira de todo o mercado.

Como considera o dinamismo do investimento estrangeiro no país, após a convivência com mais de dois anos de pandemia e com a situação económica atual?

O investimento estrangeiro continua muito forte no nosso país, apesar da pandemia e da situação económica de incerteza que vivemos atualmente.

Aliás, provavelmente não há mais investimento porque há escassez de produto.

Mas o volume de investimento em imobiliário comercial está bastante elevado, esperando-se, face ao grande número de operações de grande volume em curso, que no final possa atingir os níveis recorde de 2019, em torno dos 3 mil milhões de Euros.

As atuais circunstâncias de mercado, com uma clara tendência de subida de yields e de custos de financiamento obrigam ao desenvolvimento de uma maior inteligência na estruturação de operações imobiliárias, acrescentando soluções financeiras que mitiguem as incertezas de compradores e vendedores. Um mercado mais complexo e mais financeiro é o momento perfeito para a Colliers mostrar as características que nos diferenciam.