Novos Empréstimos à habitação crescem 13,4%

O consumo de cimento no mercado nacional totalizou 2.308 milhares de toneladas

De acordo com a Síntese Estatística de Habitação anunciada pela AICCOPN (Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas), até ao final do mês de julho de 2022, o consumo de cimento no mercado nacional totalizou 2.308 milhares de toneladas, valor que representa um crescimento de 2,5% face ao verificado no mesmo período do ano anterior.

Entre janeiro e julho de 2022, o número de obras licenciadas pelas Câmaras Municipais para construção nova ou reabilitação de edifícios residenciais mantém-se praticamente estabilizado quando comparado com o ano anterior, observando-se uma variação de -0,5%, em termos homólogos.

No período em análise, o número de fogos licenciados em construções novas apresenta, uma variação homóloga positiva de 3,2%, atingindo-se um total de 18.261 habitações novas licenciadas desde janeiro de 2022.

Quanto à evolução do crédito concedido por parte das instituições financeiras, nos primeiros sete meses do ano, o montante de novo crédito concedido à habitação foi de 9.718 milhões de euros, mais 13,4% em termos homólogos.

Segundo a AICCOPN, no mês de julho o valor mediano da avaliação da habitação para efeitos de concessão de crédito cresceu 16,1%, em termos homólogos, em face de taxas de crescimento de 16,7% nos apartamentos e de 13,1% nas moradias.

A Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas destaca a Área Metropolitana de Lisboa, onde o número de fogos licenciados em construções novas nos doze meses terminados em julho de 2022 foi de 29.082, valor que representa um crescimento de 2,7% face aos 28.307 alojamentos licenciados nos doze meses anteriores. Destes, 14% são de tipologia T0 ou T1, 23% são de tipologia T2, 48% de tipologia T3 e 15% de tipologia T4 ou superior. No que diz respeito ao valor de avaliação bancária na habitação verificou-se, nesta região, uma variação homóloga de 17,1% em julho.