Novo crédito à habitação aumenta 30,5%

Foram licenciados 11.800 fogos em construções novas e o consumo de cimento aumentou 10,5%, até maio.

O consumo de cimento no mercado nacional totalizou 1,58 milhões de toneladas, valor que corresponde a um aumento de 10,5%, em termos homólogos, até ao final de maio, são estes os dados hoje apresentados da Síntese Estatística de Habitação realizada pela   AICCOPN (Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas).

Segundo a análise, relativamente às licenças para obras de construção ou reabilitação de edifícios habitacionais, emitidas pelas Câmaras Municipais nos primeiros cinco meses do ano, regista-se um aumento de 20,4% face a igual período do ano passado, e uma variação de 15,4% nos fogos licenciados em construções novas, também em termos homólogos.

Quanto ao nível do crédito bancário, nestes primeiros cinco meses de 2021, regista-se um crescimento do novo crédito concedido para aquisição de habitação, que atingiu 5.883 milhões de euros, mais 30,5%, em termos homólogos.

O valor mediano da habitação para efeitos concessão de crédito bancário apresenta no mês de maio, uma valorização de 8,8%, em termos homólogos. Nos apartamentos, o aumento homólogo foi de 8,6% e nas moradias de 6,5%.

A análise da AICCOPN destaca a região Centro, em que o número de fogos licenciados em construções novas nos doze meses terminados em maio de 2021 totalizou 5.359, o que traduz um aumento de 6,8% face aos 5.017 alojamentos licenciados nos doze meses anteriores. Destes, 18,8% são de tipologia T2, 52,7% de tipologia T3 e 17,8% de tipologia T4 ou superior. Quanto ao valor de avaliação bancária na habitação nesta região verificou-se, em maio, uma variação homóloga de 3,7%.