“É uma grande oportunidade para aprendermos e aplicarmos os conselhos sobre o nosso negócio“ – Marco Raineri, CEO and Founder da empresa Hungry4

Marco Raineri ficou em 1º lugar na competição após a entrega dos prémios GSEA que decorreram na Nova SBE, em Carcavelos, organizado pela Entrepreneurs’ Organization (EO). O estudante prepara-se agora para a final global dos empresários estudantes. O Brainsre News Portugal esteve presente no evento da passada quinta-feira e entrevistou o jovem empreendedor.

A sala do Westmont Institute, na Nova SBE, foi o espaço escolhido para a cerimónia de entrega dos prémios do Global Student Entrepreneur Awardas (GSEA), organizado pela Entrepreneurs’ Organization. Visivelmente satisfeito com o prémio, Marco Raineri, será convidado para eventos da EO assim como receberá orientação e apoio dos membros à medida que desenvolvam as suas carreiras empresariais. O vencedor também representará Portugal na competição global e competirá pelo grande prémio de 25000 dólares.

Como jovem empreendedor o que sentes ao receber este prémio?

É uma sensação óptima, em primeiro lugar porque, como jovem competitivo, é sempre bom ganhar e, em segundo lugar e mais importante, porque significa que aquilo em que estamos a trabalhar, inspira curiosidade e desperta a atenção. E isso é a coisa mais importante.

A um nível mais profundo, posso dizer que estou quase emocionado por receber isto, porque é uma recompensa por todo o trabalho árduo que eu e a minha equipa investimos neste começo. Mesmo estando no início, a Hungry4 é divertida, porque não é uma empresa de software, mas sim um negócio de pessoas, ainda é muito trabalho árduo, especialmente se considerarmos que começámos com zero euros e por isso tivemos de tratar de tudo desde o começo. Desde cozinhar até à limpeza, passando pela organização de festa até servir bebidas como empregados de bar, tudo passa por nós e este prémio é um testemunho do nosso trabalho árduo.

Além disso, também esperamos um caminho interessante à nossa frente, que certamente irá enriquecer as nossas experiências empreendedoras e acrescentar ao nosso negócio. Estou apenas grato por esta oportunidade e por este prémio.

Fala-nos um pouco sobre o teu projeto.

Hungry4 é uma marca nascida na sequência da pandemia e cujo objetivo é oferecer múltiplas soluções para a fragmentação social surgida durante a pandemia. A Hungry4 é composta por 3 marcas, Hungry4pasta, Hungry4party e Hungry4change e um espaço físico emblemático que funcionará como um instrumento de branding condensando todas as atividades e espalhando a vibração que queremos representar. As três marcas respondem cada uma ao problema identificado e contribuem para criar uma comunidade de pessoas curiosas e interessadas no mesmo tipo de atividades. Mergulhando profundamente em cada uma das marcas, posso descrevê-las brevemente: a Hungry4pasta concentra-se na entrega de massas italianas de qualidade aos clientes finais e utiliza os alimentos como um poderoso elemento de ligação para atividades de formação de equipas para empresas. A Hungry4party, em vez disso, deseja que os estudantes e jovens se conectem enquanto dançam, organizando as festas mais sensuais e divertidas à volta de Lisboa. Por último, mas não menos importante, a Hungry4change concentra-se em iniciativas de impacto, quer liderando o caminho ou ligando estudantes e jovens profissionais a entusiasmar ONG’s que efetivamente afetam a mudança na comunidade.

Existe falta de iniciativa dos jovens universitários para iniciar projetos?

Eu não penso assim, na verdade, se tivesse de dar a minha opinião, diria o contrário. Notei que os estudantes que começam algo já tiveram normalmente algum tipo de experiência de trabalho e estão determinados a não trabalhar mais para uma empresa. Penso que a partir de agora há várias empresas interessantes a emergir na NOVA e acredito que nos próximos anos esta tendência irá aumentar ainda mais.

Também acredito que o trabalho levado a cabo pela NOVA e a sua criação de um núcleo empresarial central terá definitivamente um impacto positivo em tais iniciativas e na comunidade como um todo.

Conhecias a EO? Como consideras esta oportunidade de ter acesso durante um semestre à mentoria e aos learning events da organização?

Conheci a EO através de Joana Barba e li sobre a organização quando ela me falou sobre o assunto. Penso que é uma grande oportunidade para aprendermos e aplicarmos os conselhos sobre o nosso negócio. Estou curioso sobre a eficácia das sessões de mentoria e da rede/contactos que nos poderão ajudar a fazer crescer o negócio.

Que expetativas tens para a competição global, em que o prémio é de 25.000 dólares?

Aprender o máximo possível, conhecer pessoas porreiras com bons projetos, e claro ganhar, eventualmente. Estou entusiasmado com esta oportunidade, e sei que será um caminho interessante para chegar à final global. O que espero é bastante simples, espero aprender, aumentar a minha rede, obter 2 ou 3 mentores que nos possam orientar quando a competição terminar.