Destaques do mês de Novembro em Portugal

Com o final do ano quase à porta, o mês de novembro revelou-se um período dinâmico no que concerne a novos investimentos e transações. Um pouco por todos os segmentos, assistimos a operações de grande importância no mercado imobiliário. A destacar o segmento da habitação, que tem vindo a sobressair cada vez mais, tentando colmatar a falta de oferta neste segmento em Portugal. Também os segmentos dos escritórios, retalho e hotéis foram muito relevantes para o crescente ritmo de novidades.

Habitação

Logo no início do mês, foi anunciado que o Barreiro vai receber um novo empreendimento, o JaBa – Jardim do Barreiro. O novo projeto residencial, é constituído por três edifícios, incorporados num só empreendimento, criando um complexo de apartamentos modernos, que se erguem no centro histórico da cidade.

A meio do mês, o promotor imobiliário, IMOLOTE – Investimentos Imobiliários, anunciou o investimento de 5 milhões de euros na reconstrução de um edifício que se encontra devoluto. O Dom Hugo vai nascer no centro histórico do Porto e contará com 16 apartamentos destinados ao segmento jovem. A reconstrução terá início em 2023 e a conclusão está prevista para final de 2024.

Também a Fercopor anunciou um novo empreendimento de luxo no Porto, com o nome de PURE. O novo projeto imobiliário é fruto do investimento de 18 milhões de euros, fica localizado na Boavista e tem conclusão prevista para 2025. O empreendimento integra três edifícios que estão interligados por arruamentos ajardinados.

Com novembro a chegar ao fim, a ADDSOLID anunciou o investimento de 30 milhões de euros num novo projeto em Loures, que junta habitação, comércio e uma vasta rede de serviços, destacando-se uma residência sénior e uma unidade de cuidados continuados.

Veio também a público mais um investimento, desta vez por parte da GFH, que avançou com um novo projeto residencial “The Yard”, situado nos Jardins da Arrábida, no Porto, perto do Arrábida Shopping e do futuro metro Porto-Gaia. O processo de construção teve início em maio deste ano, estando prevista a chegada dos primeiros residentes no 2º semestre de 2024.

No fim do mês, a Avenue lançou o projeto residencial “Sandwoods” com um investimento de 70 milhões de euros. O Sandwoods, engloba 39 moradias (Pool Vilas) de tipologias T3 e T4, e 6 habitações (Main House) que se distinguem em tipologias T1 a T4, fica situado perto da capital lisboeta e próximo ao Parque Natural de Sintra-Cascais e à Quinta da Marinha.

Escritórios

Estava o mês a iniciar quando o Grupo AFA e a Socicorreia anunciaram a aquisição de dois edifícios no centro de lisboa. O Grupo AFA comprou um ativo na Av. 5 de Outubro, com cerca de 8.000 m2 de área bruta, distribuídos por 11 pisos, enquanto o grupo Socicorreia adquiriu um edifício na Av. Visconde de Valmor. O negócio representa um investimento de cerca de 27 milhões de euros. Ambos os imóveis têm atualmente uso de escritórios, retalho e lugares de estacionamento, no entanto serão convertidos para uso residencial.

Entretanto, o fundo norte-americano Cerberus colocou à venda o edifício da sede da Fidelidade, localizado no Largo do Calhariz, em Lisboa. Em finais de 2019, a Fidelidade vendeu ao fundo norte-americano o portefólio Arya, que incluía o edifício da sede da seguradora. Agora, passados três anos, o Cerberus coloca o imóvel à venda. O edifício alberga a sede da Fidelidade e tem também a Caixa Geral de Depósitos como arrendatária.

A meio do mês, a Incus Capital anunciou o investimento de 7 milhões no edifício D.M2 no Porto. A espanhola vai arrancar com o projeto de reabilitação de um dos mais emblemáticos edifícios do Porto, conhecido na cidade como “Edifício Tranquilidade”. O imóvel, cujas obras deverão estar concluídas no final do ano, foi assim apelidado por exibir as cores e simbologia do seu principal inquilino.

Logística

A Mistolin divulgou o seu novo centro logístico, num investimento de 5 milhões de euros. O novo centro vai surgir na zona industrial de Vagos, em Aveiro, adjacente ao edifício da empresa. Com data de funcionamento prevista para 2023 ou 2024, o projeto pretende criar uma interligação em todos os sistemas comerciais do grupo, servindo todo o grupo MSTN.

Retalho

No início do mês, a Prime Portugal adquiriu o Centro Comercial CascaisVilla, ativo que foi vendido pela Bain Capital Credit. O projeto comercial, que se localiza à entrada de Cascais, encontra-se atualmente em funcionamento, porém, o Plano Diretor Municipal (PDM) do município já prevê a sua demolição e o nascimento de um novo projeto de uso misto, com predominância do uso residencial e comercial.

Entretanto, a ALDI Portugal anunciou a abertura de uma nova loja na Baixa da Banheira, no concelho da Moita. O retalhista alimentar inaugurou a sua 114ª loja no país, sendo esta a segunda loja no concelho da Moita e a 16ª no distrito de Setúbal. O novo espaço dispõe de uma área total de 1.548 m2, totalizando uma área de vendas de 1.000 m2.

Também a Casa Peixoto anunciou um investimento de 10 milhões de euros numa loja em Lisboa. A empresa, que atua na área de comércio e distribuição de materiais de construção e bricolage, lar & jardim, deu início à construção do seu novo espaço localizado no Parque das Nações, próximo à Gare do Oriente.

Logo de seguida, o Lidl anunciou a reabertura de quatro lojas num investimento de 17 milhões de euros. Localizadas em Macedo de Cavaleiros, Ermesinde, Almada e Cascais, possuem áreas de venda entre os 1.200 m2 a 1.440 m2.

A meio do mês, foi Inaugurado em Viana do Castelo o primeiro supermercado ALDI que Ten Brinke promove em Portugal. O novo espaço comercial conta com 1.800 m2 de superfície, dos quais 1.200 m2 são de venda ao público. A Ten Brinke está a desenvolver um projeto em Viana do Castelo que se distribui num total de 14.000 m2 de zona comercial, residencial e terciário.

No final do mês, foi feito o anúncio de que a SIGI da Sonae Sierra adquiriu um conjunto de ativos no valor de 26,2 milhões de euros. A primeira Sociedade de Investimento e Gestão Imobiliária (SIGI) a ser criada no país, Olimpo Real Estate Portugal (ORES), anunciou a compra dos ativos. O portefólio adquirido engloba três hipermercados, situados na Guarda, Cantanhede e Ponte de Lima, e apresenta uma área bruta total de 14.563 m2, alvo de contratos de arrendamento de longa duração com o Continente.

Hotéis

No início de novembro foi Inaugurado o novo hotel de cinco estrelas Hyatt Regency Lisboa. A chegada à capital portuguesa da cadeia mundial Hyatt, realizou-se através da United Investments Portugal e Fibeira, sobre a gestão da UIP Hospitality Management Company. Fruto do investimento de 70 milhões de euros, o Hyat Regency Lisboa localiza-se em Belém.

Entretanto, o Elegant Group anunciou a venda do Hotel Martinhal Cascais à Onyria, pertencente à família Pinto Coelho. Os anteriores proprietários do Hotel Martinhal Cascais, a família Pinto Coelho, têm vindo a fortalecer a relação de proximidade com Roman e Chitra Stern, fundadores do Elegant Group, de modo a comprar e integrar novamente a unidade hoteleira na sua notável carteira de negócios na Quinta da Marinha. O valor de investimento da operação não foi revelado.

A meio do mês, também a Hyatt anunciou o lançamento de um novo resort na Madeira. O projeto Dreams Madeira Resort Spa & Marina tem abertura prevista para o ano de 2024 após as obras de renovação e irá marcar a entrada no novo portefólio global de marcas de resorts de luxo – a Inclusive Collection. O resort situado numa localização privilegiada na ilha do Porto Santo, engloba 366 quartos de luxo, bem como quartos standard, moradias de luxo, uma praia e marina privada.

Entretanto, a Mercan Properties anunciou o investimento de 108 milhões de euros na construção de dois novos hotéis na marina de Lagos. A Mercan Properties assinou um acordo com a Hilton para o projeto das novas unidades, Lagos Marina Hotel, Curio Collection by Hilton e o Hilton Garden Inn Lagos.  A abertura está prevista para o verão de 2024 e ambos os hotéis englobam uma área bruta de construção de 23.000 m2.