Destaques do Mês de Março em Portugal

O último mês do primeiro trimestre do ano apresentou-se como um mês de forte investimento em vários segmentos do mercado Imobiliário.

O final de março ficou marcado pela decisão do Governo na atribuição de um novo prazo para a classificação dos solos urbanos / rústicos, publicado em Diário da República, o diploma prevê importantes alterações em matéria relevante para a gestão de projetos e ativos imobiliários, tendo sido o prazo alargado até ao final de 2022. Ainda no início do mês, o Governo anunciou a assinatura de 285 contratos através do Instrumento Financeiro de Reabilitação e Revitalização Urbanas – IFRRU 2020. O valor de investimento é superior a 800 milhões de euros e destina-se à reabilitação integral de edifícios e melhoria do seu desempenho energético.

O mês que anuncia a chegada da Primavera foi também marcado por novidades no malparado. Ainda no arranque de março, veio a conhecimento público que a sociedade gestora Davidson Kempner Capital Management ganhou o concurso para a compra da carteira de malparado “Projeto Wilkinson”. O Projeto Wilkinson é um portefólio de crédito malparado com um montante ligeiramente acima dos 200 milhões de euros e é composto por dívidas de incumprimentos de grandes devedores.

Já o mês estava a terminar quando a Banca nacional colocou à venda as unidades de participação no fundo de turismo Discovery Portugal Real Estate Fund, que avaliam em mais de 400 milhões. O BCP, o Novo Banco, a Caixa Geral de Depósitos e a Oitante colocaram à venda as unidades de participação que detêm no fundo de promoção turística Discovery, gerido pela sociedade Explorer e que explora mais de 40 ativos em Portugal. O fundo tem um valor patrimonial líquido de 850 milhões e as unidades de participação estão avaliadas em mais de 400 milhões de euros pelos próprios bancos.

Na margem sul do Tejo vai nascer o Innovation District, uma nova cidade global em Almada, num investimento de 800 milhões de euros, esta é uma boa notícia ainda no arranque de 2021. O projeto tem como atrativo conjugar um estilo de vida único e sustentável numa nova geografia de inovação e de conhecimento tecnológico. Numa área total de 399 hectares de intervenção, dos quais 110 hectares são zonas verdes, está prevista a chegada de 4.500 novos habitantes à nova cidade, a criação de 1.000 novos fogos habitacionais, uma área de 250.000 m2 para a implementação de novas atividades económicas que irão contribuir para a criação de 17.000 novos postos de trabalho e, ainda, 86.000 m2 de infraestruturas turísticas.

Uma das novidades para terminar o mês, em que o Estado de Emergência ainda vigora e que as restrições são muitas em vários setores devido à pandemia, foi a análise divulgada através da base de dados de construção da “TopHotelProjects”, que mostra o estado do desenvolvimento hoteleiro em Portugal. Embora os dados sejam revelados até 2024, a análise indica a construção de 42 novos hotéis com 7.079 quartos que estão a ser construídos em Portugal neste momento.

 

Habitação

A promotora Avenue lançou o seu mais recente empreendimento, localizado na Baixa do Porto, designado como “Bonjardim” terá um investimento de 57 milhões de euros e fica situado na baixa da cidade do Porto, o empreendimento conjuga habitação e retalho. No projeto está incluída uma unidade hoteleira, que será da responsabilidade do parceiro hoteleiro “The Student Hotel”.

A Avenue que investe em produtos de luxo, anunciou também que procura oportunidades para construir casas para a classe média e média-alta em Lisboa e Porto e prepara também um novo ciclo de investimentos para Lisboa e Porto, que irá ascender a 300 milhões de euros e integrar projetos para a classe média. A promotora está na fase final de aquisição de dois terrenos em Lisboa, onde pela primeira vez vai desenvolver edifícios habitacionais de raiz, para o segmento médio e médio-alto, e está a estudar outro investimento.

 

Retalho e Logística

A rede de supermercados Lidl abriu uma nova loja em Rio Tinto, Gondomar e reabriu quatro unidades, num investimento total de 180 milhões de euros. O investimento surge no seguimento do processo de expansão e modernização do parque de lojas da retalhista, de norte a sul do país, no ano de 2020.

Ainda no início do mês, a Norte-Americana Panattoni anunciou que vai entrar no mercado português com dois projetos logísticos na região de Lisboa. A empresa entra em Portugal com a compra de terrenos para desenvolver dois ativos logísticos na região de Lisboa, pretendendo investir 190 milhões de euros, até 2023 em 16 projetos na Península Ibérica.

O Grupo Hi Fly anunciou que pretende adquirir um terreno para construção de um centro logístico perto do aeroporto de Beja. O centro logístico da empresa Mesa, vai nascer nas imediações do aeroporto de Beja, num investimento de 10 milhões de euros. O novo centro tem como objetivo apoiar o desenvolvimento da atividade de manutenção de aviões no aeroporto de Beja, terá uma área de armazenamento para peças e consumíveis para aviões e oficinas com cerca de nove mil metros quadrados, ao qual se juntam mais três mil metros quadrados em escritórios.

Por sua vez, a Altamira Portugal anunciou a realização do processo de venda de três ativos à JOM, cadeia portuguesa de artigos para o lar, por um valor total superior a 6 milhões de euros.   A gestora de créditos e ativos imobiliários, Altamira Portugal intermediou a alienação de dois retail parks e terreno de futuro projeto comercial, ao grupo JOM. O Caldas Retail Park, foi adquirido por mais de 2,7 milhões de euros e o Guimarães Retail Park teve um investimento de 3 milhões de euros. Ainda no Oeste o grupo familiar português comprou um terreno com cerca de 17 mil metros quadrados, numa perspetiva de investimento, localizado junto ao Arena Shopping, em Torres Vedras.

 

Turismo

O grupo SANA Hotels prepara-se para construir no centro de Vila Nova de Gaia um hotel de luxo de cinco estrelas. O hotel vai nascer no centro de Vila Nova de Gaia e surgirá num investimento que significará a criação de cerca de 100 postos de trabalho, no entanto o valor do projeto não foi revelado. Também em Gaia, Eduardo Souto de Moura desenha um novo hotel, num investimento de 5 milhões de euros da ZOF – Sociedade de Investimentos Imobiliários que anunciou o novo projeto hoteleiro. Localizado sob a ponte Luiz I, o novo hotel de charme, com o Douro aos pés, contará com 14 quartos, esplanada, miradouro e bar.

Na capital do país, vai nascer o primeiro hotel Moov pelas mãos da Endutex, num projeto que representa um investimento de 10 milhões de euros e tem inauguração prevista para 2022.  Este é uma das principais novidades do Grupo Endutex no segmento hoteleiro, com o primeiro Hotel Moov localizado na zona nobre do Parque das Nações, em Lisboa.  A filosofia dos Hotéis Moov é proporcionar mais conforto, combinando qualidade e preço com design contemporâneo e sofisticado e uma atitude amiga do ambiente. O Moov Oriente irá manter o espírito que caracteriza a marca, passando por uma solução de alojamento prática, cómoda e económica para quem viaja a trabalho, mas também a lazer.

Ainda em Lisboa, o grupo hoteleiro B&B Hotels fechou a venda e subsequente aluguer garantido de longa duração do seu B&B Hotel Lisboa Aeroporto à MNK Partners por 14 milhões de euros. O B&B Hotel Lisboa Aeroporto foi construído pelo Grupo Casais, e financiado e construído pela B&B Hotels, com o objetivo de o vender e alugar em simultâneo a um fundo imobiliário através de um contrato de arrendamento garantido a longo prazo.  Com a venda do B&B Hotel Lisboa Aeroporto, o grupo descarrega 100% dos seus ativos imobiliários em Portugal, consolidando o seu modelo de negócio ‘asset light’ na Península Ibérica.

Em Penacova, distrito de Coimbra, o Mosteiro do Lorvão vai ser transformado num novo hotel pela Soft Time Unipessoal, Lda. Esta é mais uma concessão do programa Revive e a empresa Soft Time foi a vencedora da concessão para reabilitação e exploração turística do imóvel, que será transformado num hotel de luxo. O investimento previsto é de cerca de 7 milhões de euros e o contrato de concessão tem a duração de 50 anos, com uma renda anual definida de 37.320 euros.

Portugal continua nas bocas do mundo pelas melhores razões e foi eleito o melhor destino da Europa em 2021. Portugal foi considerado o melhor país da Europa a visitar em 2021 pelos utilizadores do site European Best Destinations. Segundo o site, os utilizadores destacam Braga, Porto, as praias de Cascais e do Algarve, a Madeira e os Açores como locais imperdíveis. França surge no 2.º lugar, seguida da Grécia, 3.º lugar, Itália, 4.º lugar e Croácia no 5.º lugar.