Custos de Construção aumentam 13,5%

Os aços, o gasóleo, as obras de carpintaria e os aglomerados e ladrilhos de cortiça apresentaram crescimentos homólogos acima dos 30%.

De acordo com os dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística, segundo o Índice de Custos de Construção de Habitação Nova (ICCHN), em maio de 2022, estima-se que os custos de construção de habitação nova tenham aumentado em termos homólogos, menos 0,7 pontos percentuais que o observado no mês anterior.

No que diz respeito ao preço dos materiais e o custo da mão de obra, os mesmos apresentaram, respetivamente, variações homólogas de 18,7% e de 6,1%.

No mês em análise, a variação homóloga estimada do (ICCHN) foi 13,5%, taxa inferior em 0,7 pontos percentuais à verificada em abril. Os preços dos materiais cresceram 18,7%, desacelerando 1,8 pontos percentuais face ao mês anterior e o custo da mão de obra aumentou 6,1% (5,5% em abril).

O INE indica ainda que o custo dos materiais contribuiu com 10,9 pontos percentuais. para a formação da taxa de variação homóloga do ICCHN (11,9 p.p. em abril) e a componente mão de obra aumentou a sua contribuição para 2,6 pontos percentuais (2,3 p.p. em abril).

Produtos cerâmicos, estão entre os materiais que mais contribuíram para esta evolução, com crescimentos homólogos acima dos 70%. Depois surgem os aços, o gasóleo, as obras de carpintaria e os aglomerados e ladrilhos de cortiça que apresentaram crescimentos homólogos acima dos 30%.

A taxa de variação mensal do ICCHN foi 0,6% no mês em análise. O custo dos materiais e o custo da mão de obra aumentaram 0,4% e 0,9%, respetivamente.

As componentes materiais e mão de obra contribuíram com 0,2 pontos percentuais e 0,4 pontos percentuais, respetivamente, para a formação da taxa de variação mensal do ICCHN (3,3 p.p. e 0,0 p.p. em abril, pela mesma ordem).