#Brainsflash

A destacar a aquisição do Atrium Saldanha pela Sonae Sierra.

Na semana que representa o momento de viragem do período de férias, com muitos a voltar às suas atividades, os últimos dias apresentaram-se com um formato mais sereno no que respeita a investimentos do setor imobiliário.

No entanto, a última semana teve alguns anúncios relevantes, principalmente no segmento de residências de estudantes que é marcado pelo planeamento do regresso às aulas para muitos jovens.

Logo no início da semana, a Sonae Sierra anunciou que notificou a Autoridade da Concorrência sobre a aquisição do Atrium Saldanha, em Lisboa. A retalhista Sonae Sierra adquiriu o controlo exclusivo da Imosal – Imobiliária do Saldanha, S.A., uma sociedade detida a 100% pela Kostas. Em causa está um edifício composto por 59 lojas e nove andares de escritórios, que conta ainda com um parque de estacionamento subterrâneo.

Entretanto, a LIV Student inaugurou uma nova residência para estudantes e um novo conceito de coliving nasceu no Porto, num investimento de 60.5 milhões de euros. A LIV Student Campus Street oferece mais 734 quartos para estudantes na área do Polo Universitário da Asprela, na cidade invicta. Esta é a segunda residência no Porto sob a marca Valeo Groupe que, em dois anos, acrescentou à cidade 1.157 quartos à oferta de alojamento dedicado a universitários. O LIV CoLife conta com 71 quartos, como forma de dar resposta à procura de alojamento flexível na cidade.

Também a Universidade do Algarve vai construir duas residências e renovar outras seis. Os oito projetos aprovados acarretam um investimento total de 14,54 milhões de euros.  Em causa está a aprovação de um financiamento de 13,7 milhões de euros, ao abrigo do Plano Nacional para o Alojamento no Ensino Superior (PNAES), a aplicar num plano ambicioso que prevê a abertura, de duas novas residências e a requalificação/renovação de seis já existentes, num esforço que permitirá disponibilizar 292 novas camas para estudantes. A abertura das duas novas residências está prevista até meados de 2024.